O poder das pessoas na transformação digital


Aula magna foi realizada pelos cursos de Design e SI

Publicado em 29/8/2019

Pela primeira vez unidos em uma aula magna, os cursos de Design e Sistemas de Informação, trouxeram para falar com os acadêmicos no Centro Histórico-Cultural, no campus Olezio Galotti, em Três Poços, dois profissionais que são referência no que tange tecnologia, Glauter Jannuzzi e Anderson Gobbi.

“Eu achei muito boa essa proposta, é o primeiro evento que fazemos em parceria com o Design, e por sermos de áreas correlatas conseguimos dialogar de maneira natural. Então, com essa interdisciplinaridade, podemos aproveitar mais o que cada curso tem de expertise a oferecer e também propor diversas atividades sempre antenados com outras áreas”, falou o coordenador do curso de Sistemas de Informação, Carlos Eduardo Veira, o Cadu.

 A coordenadora do curso de Design, Patricia Rocha, agradeceu o convite e ressaltou que eventos desse porte auxiliam os alunos a perceberem as oportunidades que o mercado oferece.

“O designer pode trabalhar em diversas áreas solucionando problemas, e esse são cursos terão profissionais que irão se encontrar no mercado de trabalho, e essa integração ainda na academia é muito importante”, disse Patricia.

Segundo os palestrantes, mesmo com todos os avanços tecnológicos, é importante investir em comportamento humano. Os líderes devem se modernizar, e a gestão também deve seguir o mesmo caminho.

“Os profissionais de design estão cada vez mais presentes no mercado de tecnologia e são importantes para diagnosticarem e conseguirem entender mais de sentimentos, mais humam-centric, então essa integração é fundamental”, comentou Anderson Gobbi, líder de estratégia global da Microsoft, que falou como potencializar a carreira e negócio na era da transformação digital.

Além de falarem sobre temas relevantes, como o poder do peoplechain, Glauter ainda falou sobre a troca de experiências e onde devemos investir o nosso tempo para crescer no mercado de trabalho.

“É positivo para os dois lados. Atrelamos o conhecimento do Anderson com toda sua vivência morando nos EUA, as expectativas e perguntas dos alunos e o que também tenho de experiência. No fim das contas, queremos que os alunos saiam daqui com uma outra visão de mundo e mercado. Queremos que eles saiam mudados”, comentou, Glauter.


Veja Também: