Brasil em pó e pedra


Professora Loreley Luderer faz exposição de quadros pela primeira vez

Publicado em 23/6/2017

'Brasil em pó e pedra’ é o nome da exposição que compõe 28 quadros de Loreley Luderer, médica, professora universitária e entusiasta das artes plásticas. O nome escolhido relaciona-se com a decisão da artista em retratar na pintura um pouco da diversidade do Brasil, a sua terra. Os quadros, que são confeccionados com acrílico, mosaico de pedras brasileiras e pastel a seco, estão à mostra na Galeria de Arte Cílio Bastos, no teatro Gacemss, em Volta Redonda, até o dia 30 de junho.

Loreley possui quadros feitos desde 1991 até 2017 e é primeira exposição realizada. Em sua obra preferida, cujo nome é “Manuelzão”, ela demorou dois meses para terminar. “Pintava muito em preto e branco. Mas, em 1990, comecei a fazer um curso de pintura a óleo com o artista plástico Nelson Cople e decidi fazer esse quadro. É o mais especial”, disse. Em contraponto, a arte intitulada Miscigenação brasileira – que representa o rosto de uma índia – foi feita em dois dias.

“Vou retratar o que há de mais belo no mundo”, sorriu ao dizer que escolheu pintar as belezas do Brasil por não existir outro lugar com tanta diversidade. Ela também afirma que herdou o dom para pintar de seu pai, fotógrafo amador e artista, sua maior inspiração. Aos sete anos já pintava e se destacava nas aulas, fazendo da atividade um hobby ao longo de sua vida.

Loreley Luderer formou-se em medicina na primeira turma do UniFOA, em 1973, e, atualmente, dá aulas no curso de Odontologia. A exposição está disponível a todos os públicos, até o dia 30 de junho, de segunda a sexta, das 10 às 18 horas. O valor da venda dos quadros será doado ao Lar Espírita da Irmã Zilá, que a artista colaborou com a criação, localizado no bairro Belmonte, em Volta Redonda.


Veja Também: