Um olhar para a reciclagem


Projeto do UniFOA leva motivação aos catadores de resíduos da região

Publicado em 15/7/2019

A população gera mais resíduos, mais cidades recorrem aos lixões e a coleta seletiva não avança. Os dados do Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil, realizado pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais, apontam uma realidade alarmante.

A geração de resíduos sólidos urbanos (RSU) foi de 78,4 milhões de toneladas em 2017, aumento cerca de 1% em relação a 2016. A coleta regular atingiu 91,2% do que foi gerado: 71,6 milhões de toneladas. Isso significa que 6,9 milhões de toneladas foram coletadas pelos serviços municipais e tiveram destino desconhecido, de acordo com a pesquisa.

Há também casos positivos. As capitais do Sul – Porto Alegre, Florianópolis e Curitiba – conseguem atender praticamente 100% dos cidadãos. Outro caso interessante é o Rio de Janeiro, que conseguiu financiamento no BNDES para melhorar a coleta.

O resultado aparece nos números. O Rio de Janeiro triplicou a quantidade de toneladas de resíduos destinados para a reciclagem. Mas ainda está longe do ideal – só 65% da cidade é atendida pela coleta seletiva.

Realidade no Sul Fluminense

Uma alternativa que contribui para melhorar a estatística do lixo no país que é presente em Volta Redonda e na região são as associações de catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis. De acordo com o Ministério do Trabalho, esses profissionais desempenham papel fundamental na implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), com destaque para a gestão integrada dos resíduos sólidos.

De modo geral, os catadores atuam nas atividades da coleta seletiva, triagem, classificação, processamento e comercialização dos resíduos reutilizáveis e recicláveis, contribuindo de forma significativa para a cadeia produtiva da reciclagem.

Pensando na classe que atua de forma coletiva, por meio da organização produtiva em cooperativas e associações, alunos Elaine Hiamaguti e Clener de Castro, dos cursos de Engenharia Ambiental e Ciências Biológicas (Bacharelado), respectivamente, criaram uma ação de extensão que contempla com palestras motivacionais em cooperativas de Volta Redonda, Pinheiral e Barra do Piraí.

 “Esse projeto se justifica devido à importância dos catadores de recicláveis para o meio ambiente. O crescimento na produção de lixo, sejam eles resíduos ou rejeitos, é algo que causa preocupação. Muitas vezes esses trabalhadores exercem funções durante várias horas por dia, em difíceis condições”, destacou a aluna Elaine Hiamaguti.

Os temas das palestras foram pensados de acordo com diagnóstico levantado em cada cooperativa - Cooperativa Folha Verde; Reciclar VR; Pinheiral em Ação; e Cooperativa Paraíso, de Barra do Pirai. “Realizamos encontros prévios em cada uma delas para identificar as maiores necessidades no que abrange informação e identificamos que ‘motivação’ era a maior carência em todas elas”, ressaltou Clener de Castro.  

O professor Roberto Guião acompanhou os discentes nas atividades, que além de motivar teve objetivo de informar sobre o atual cenário da reciclagem no país. “O setor de reciclagem no Brasil está todo entregue à informalidade. O incentivo existe, mas ainda é pequeno. No entanto, mesmo que aos poucos, a realidade está mudando e existe a possibilidade de vislumbrar um futuro melhor”, declarou o docente que completou:

- Nessa realidade, a ideia de mostrar que o trabalho dos catadores é importante é uma forma de resgatar a autoestima desses trabalhadores. Mostramos que o impacto dessa atividade é positivo, que eles têm um papel fundamental na qualidade de vida da sociedade.

O ciclo de palestras continuará no segundo semestre levando outras informações além de educação ambiental e motivacional. O retorno da ação de extensão será feito no fim do ano com uma palestra dos próprios catadores no UniFOA. Eles poderão contar suas próprias experiências e dizer de que forma que o conhecimento compartilhado com os alunos do UniFOA impactou no dia a dia de cada um.

“Notamos diversos avanços ao longo dos anos em nosso trabalho. E, todas as ideias trazidas pelo UniFOA atualizam, nos ensinam e inspiram. Estamos de portas abertas para os conhecimentos que os alunos estão compartilhando conosco”, declarou Valéria Lourdes, há seis anos na cooperativa Reciclar VR.

No UniFOA

O Projeto de Iniciação Científica, Coleta Seletiva no UniFOA – Implantação de processo piloto no prédio 18, de 2018, criado pelos alunos Camila Silva, Diogo de Souza, Luiz Antenor Fagundes, Marília Alcântara e Pedro Saturno, do curso de Engenharia Ambiental seu start na coleta seletiva do campus Olezio Galotti, iniciando pelo prédio 18, sede do curso.

Para execução do projeto foi necessário primeiramente realizar um levantamento sobre os tipos de resíduos que são gerados no prédio 18 para assim definir a nomenclatura dos coletores. Após esse levantamento pode-se notar uma geração predominante de resíduos recicláveis, sendo eles plástico e papel em sua maioria.  A partir desse levantamento decidiu-se que os coletores seriam divididos em recicláveis e não recicláveis.

Com a nomenclatura dos coletores definida iniciou-se a confecção dos mesmos, alguns com uso de pallets e os demais foram os próprios coletores do prédio que foram adesivados e identificados de acordo com a divisão supracitada.

Após a finalização da confecção dos coletores, partimos para a etapa de implantação dos coletores em pontos estratégicos no andar do curso de Engenharia Ambiental do prédio 18. Posteriormente realizou-se a comunicação para sociedade acadêmica sobre o objetivo do projeto e orientações de uso.

Os resultados obtidos com o projeto foram a implantação dos coletores seletivos no andar da Engenharia Ambiental, no prédio 18; o aviso às turmas sobre o sistema implantado; a divulgação via Instagram @coletarparareciclar; a participação no Colóquio Técnico-Científico do UniFOA em 2018; a pesagem e destinação dos resíduos segregados à cooperativa Reciclar VR; e a aplicação de um questionário para avaliar o conhecimento dos alunos sobre o tema a respeito.

Confira alguns registros: 


Veja Também: