Política de Atenção à Saúde do Idoso Frágil


Simpósio discute o atendimento à terceira idade

Publicado em 31/5/2017

O UniFOA sediou, nessa terça-feira, 30, o Simpósio sobre Política de Atenção à Saúde do Idoso Frágil, uma parceria entre a Secretaria Municipal de Saúde e o curso de Medicina. O evento, que aconteceu no campus Olezio Galotti, discutiu o tema em âmbito mundial e contou com a participação de profissionais de todas as áreas.

A expectativa de vida vem em uma crescente constante nos últimos anos e se faz cada vez mais importante pensar políticas públicas de qualidade para atender essa população. “Propusemos uma atividade interdisciplinar que abrangesse, inclusive, a comunidade externa, o que ressalta a nossa preocupação com o ensino, serviço e a comunidade”, frisou o coordenador do curso de Medicina, Geraldo Cardoso.

Representando a Secretaria Municipal de Saúde, o coordenador médico de atenção básica, Ricardo Arbex, lembrou que o órgão já possui uma grande preocupação com um bom atendimento a população. “Volta Redonda sempre priorizou os idosos e possuímos atendimentos especiais, como a policlínica da terceira idade, os especialistas no estádio da cidadania, o programa da terceira idade dentro da secretaria de saúde, entre outros”, listou Ricardo.

A saúde do idoso em Trieste

A cidade italiana, Trieste, possui a maior população idosa da Europa: cerca de 30% da população tem mais de 65 anos. Segundo o gestor de qualidade do 1° distrito sanitário de Trieste, Fábio Cimador, isso é reflexo de uma boa qualidade de vida. “Todas as nossas políticas públicas atuam ativamente para que a atenção ao idoso seja a melhor possível, além do fato de que, durante toda a vida, prezamos por comidas saudáveis, opções de lazer e atividades físicas”, explicou Fábio.

– O Brasil tem avançado nos indicadores de saúde e, portanto, teremos uma população mais velha, então precisamos entender como deve ser feito esse cuidado. Todas essas experiências internacionais agregam um valor imenso no cuidado à saúde, uma vez que trouxemos uma referência no tema para conversar com os nossos professores, alunos e comunidade externa, comentou a reitora do centro universitário, Claudia Utagawa.


Veja Também: