"Não recomendo"


Grupo de rede social é tema de pesquisa de iniciação científica de alunos

Publicado em 27/6/2018

“Não recomendo”. Assim começa o discurso de um cliente insatisfeito na internet. A rede social que tanto ajuda a divulgar uma marca, muitas vezes sem custo para a empresa, também pode destruir o produto ou serviço. Se a velha e boa propaganda boca a boca já se mostrava eficiente, imagine agora que ela se multiplica em apenas um toque no smartphone.

É só fazer uma busca rápida nas redes sociais e lá estão os grupos de “Não Recomendo”. Um deles virou objeto de estudo de alunos do terceiro período de Administração: o “Não Recomendo Sul Fluminense”, grupo no Facebook que já conta com quase 8 mil membros, moradores principalmente de Volta Redonda e Barra Mansa que relatam a insatisfação com alguma empresa.

Saiba todos os detalhes desse projeto em nosso site de Divulgação Científica, clique aqui.


Veja Também: