Dia do Diabetes é lembrado no UniFOA


Evento mobilizou alunos e professores dos cursos da áera da saúde

Publicado em 20/1/2017 14:30

Em uma manhã cheia de brincadeiras e dicas de prevenção, crianças portadoras de Diabetes tipo 1 e seus familiares compartilharam momentos únicos. Realizado pela primeira vez na instituição, o evento em comemoração ao Dia do Diabetes mobilizou alunos e professores dos cursos de Medicina, Odontologia, Educação Física e Nutrição, no último dia 26.

Organizado pela Liga Acadêmica de Endocrinologia e Metabologia, o encontro foi marcado pela vontade das famílias em conviver com outras que também vivem a mesma realidade. “A medicina não é só receber o paciente no consultório com medicamento, temos que agir na comunidade e a possibilidade de trazer essas pessoas para perto de nós só reforça a vertente do atendimento humanizado”, pontuou o presidente discente da Liga, Juliano de Oliveira.

De acordo Organização Mundial da Saúde, desde 1980 o número de pessoas vivendo com diabetes quadriplicou e alcançou os 422 milhões de pessoas (em 2014). Pensando justamente nesse bem estar dos pequenos, o evento levou para as famílias opções de controle do diabetes.

Idealizadora do evento e professora do curso de Medicina, Gabrielle Aparecida, explicou que a ideia veio de encontro à necessidade dos pacientes em conhecerem realidades que se identifiquem. “Os pacientes sempre pedem esse tipo de reunião para que possa haver interação. Essa troca é o que eles mais buscam, pois nem sempre essa criança tem contato com outra que também tem a doença, o que faz toda a diferença para que se identifique dentro de um grupo”, ressaltou.

Foram diversas oficinas, palestras e recreação, além disso, os pacientes contaram com orientações essenciais para prevenir as complicações da doença. Chamando a atenção para o fato de que ações de promoção da saúde, hábitos alimentares saudáveis e práticas de atividades físicas podem reduzir as implicações.

Em um momento de mãe para mãe, a palestrante Geórgia Marques compartilhou suas próprias experiências e deu dicas para quem se sente perdido no assunto. “No começo é impactante, mas a dor passa e a gente aprende a lidar com tudo isso”, lembrou.

Eduarda Delgado, filha de Geórgia, também participou do bate papo e foi exemplo para todas as famílias de como lidar com as dificuldades. “Descobri o Diabetes muito pequena, por isso não tinha muita noção. Na adolescência foi mais complicado por começar a entender que não podia fazer as mesmas coisas que o resto dos meus amigos. Hoje entendo que não é tão ruim e poder ajudar quem passa pela mesma realidade é o mais gratificante”, finalizou.


Veja Também: