Agrotóxicos na alimentação


Alunas de Nutrição discutem o tema

Publicado em 27/10/2017

Uma aula não convencional para falar sobre o uso de agrotóxicos nos alimentos, assim foi o último encontro da disciplina de Nutrição e Saúde Pública, do sétimo período, que discutiu o uso indiscriminado de substâncias tóxicas na produção de produtos agrícolas. O bate-papo aconteceu no corredor do prédio do curso, nessa quinta-feira, 26.

A proposta foi feita pelo pró-reitor de pesquisa e pós-graduação, Alden dos Santos Neves, responsável pela disciplina. “Assistimos aos documentários ‘O veneno está na mesa’ 1 e 2 e a ideia era que a partir da observação do documentário elas trouxessem alguma coisa diferenciada. O filme fala muito sobre o uso de agrotóxicos e os malefícios disso para o padrão de produção agrícola e nossa alimentação como um todo”, explicou o professor.

O uso de alimentos agrícolas não convencionais seria uma saída para reduzir o consumo dos agrotóxicos. “Taioba, capuchinha, caruru, são alimentos que não tem um valor comercial e, por isso, não aparecem no supermercado como um todo, a ideia é variar a alimentação voltando-a para esses alimentos e saindo da homogeneização do hábito alimentar, porque acabamos consumindo sempre as mesmas coisas que são produzidas pelo agronegócio e tudo é muito dentro desses sistemas de produção que trazem muito agrotóxicos”, completou Alden.

A futura nutricionista, Láyla Bárcia Rocha, é vegetariana e tem verduras, frutas e legumes como base de sua alimentação. “Apesar de já conhecer o tema há algum tempo, foi um choque saber como isso afeta tantas pessoas e, como profissional da área, é minha função passar essas informações para as pessoas, principalmente para as que adotaram um estilo de vida como o meu”, encerrou.


Veja Também: